Seguro Auto Porto Seguro em Guarapari

A Porto Seguro, Seguradora líder e especializada em Seguro Automóvel, disponibiliza a simulação online de seguros de Carros e de Motos nas seguradoras: Azul Seguros de automóveis, Itaú seguros de auto e residência e Porto Seguro; através do simulador de Seguros Porto Seguro Auto online em todo o Brasil.

Porto Seguro Auto online, contrate Seguro Automóvel online Porto Seguro em: 

Guarapari, Serra (ES)  Espírito Santo, Linhares, Vitória, Colatina, Venda Nova do Imigrante, Aracruz, Linhares, Piúna, Nova Venécia,  Vila Velha com contração online. Confira!

O grupo Porto Seguro administra três importantes seguradoras: Porto Seguro, Itaú seguros de auto e residência e Azul Seguros. O seguro automóvel da Porto seguro é o mais completo seguro para carros do mercado, possui inúmeros serviços e benefícios, porque a Porto Seguro é líder em seguros de automóveis.

Conte com os benefícios que o Seguro Auto Porto seguro oferece aos seus segurados: Assistência 24 horas; desconto em estacionamentos; check-ups gratuitos nos Centros Automotivos Porto Seguro Auto; serviços à residência como por exemplo: consertos de fogão, geladeira, máquina de lavar, desentupimentos, reparos elétricos e hidráulicos e atendimento de help desk em seu computador entre muitos outros serviços.

Centros Automotivos

Nos Centros Automotivos Porto Seguro espalhados por todo o Brasil, os segurados contam com uma série de serviços que vão desde reparos em pneus e troca de pastilhas de freios até uma revisão completa e detalhada no automóvel; você tem descontos especiais nos serviços e ainda pode parcelar com seu cartão Porto Seguro Visa ou Mastercard.

Clique AQUI para ver os endereços dos Centros Automotivos Porto Seguro mais perto de você.

Serviços de qualidade no seu Automóvel, por um preço justo, em um ambiente feito especialmente para você ficar seguro.

O Centro Automotivo Porto Seguro está preparado para cuidar bem da manutenção do seu veículo.

profissionais capacitados cuidam do seu veículo com equipamentos avançados e peças com garantia de fábrica. Tudo isso em um ambiente tão agradável que você vai querer ficar fazendo companhia para o seu carro.

Você realiza uma série de Serviços em seu veículo com profissionais capacitados e ainda pode parcelar em até seis vezes sem juros com os cartões Porto Seguro Visa  ou Porto Seguro Mastercard.

Oficinas referenciadas

Nos casos de colisão, a Porto Seguro seguros, tem uma rede de oficinas referenciadas que executam os serviços nos veículos segurados com qualidade e garantia, além de que você ainda pode optar por um carro reserva ou um desconto na franquia de acordo com a sua classe de bônus e condições preestabelecidas em sua apólice de seguro auto.

Clique AQUI para ver os endereços das oficinas referenciadas Porto Seguro mais próximas de você.

Saiba que ao utilizar o seu seguro de Automóvel, você pagará o valor correspondente a sua franquia diretamente à oficina.

A Seguradora arcará com o custo dos prejuízos acima do valor estipulado para a franquia. Além disso você perde uma classe de bônus na renovação do seguro.

É importante que ao contratar o seu seguro, você peça ao corretor que lhe apresente orçamentos com diferentes valores de franquias a fim de contratar a apólice de seguro com a que mais a for conveniente. Quanto maior a franquia, menor será o preço do seguro.

Posso escolher entre oficinas credenciadas e não referenciada?

Quase todas as oficinas são credenciadas, basta ter firma constituída e emitir notas fiscais dos serviços para receber o reembolso da Seguradora.

A Circular SUSEP 256/04 garante o direito ao cliente de escolher entre oficinas referenciadas ou não referenciadas (“oficinas de livre-escolha”). Essa informação também consta, das Condições Gerais da apólice(cláusulas do contrato de seguro).

Vantagens na escolha de oficina referenciada

Garantia do serviço
No caso das oficinas referenciadas, a garantia de qualidade e segurança do conserto do veículo é dada tanto pela oficina quanto pela seguradora. Como uma determinada oficina é indicada pela própria seguradora,  consequentemente a mesma também tem responsabilidade sobre a qualidade do serviço prestado.

Nas oficinas de livre-escolha (não referenciadas), a garantia do conserto cabe somente à própria oficina, portanto a seguradora não tem responsabilidade sobre a qualidade do serviço.

Vistoria por imagem:  Na oficina referenciada o orçamento e a vistoria de sinistro são encaminhadas por imagens à seguradora  e o serviço é aprovado mais rápido.

Peças originais: para garantir a qualidade e a segurança, as oficinas credenciadas trabalham apenas com peças originais.

Pagamento facilitado: o segurado pode ganhar descontos na franquia, tendo ainda a possibilidade de parcelar o valor.

Tanto em oficinas referenciadas quanto em oficinas de livre-escolhas, para consertar o veículo por meio do seguro é obrigatório o pagamento da franquia. A seguradora cobrirá as despesas cujo o valor esteja acima do montante estipulado para a franquia.

Corporação Porto Seguro

A corporação Porto Seguro é líder no segmento de seguro automóvel e residência no Brasil, é reconhecida pela excelência no atendimento a clientes e corretores de seguros. Pioneira no desenvolvimento de produtos e serviços nos seguros de automóveis, criou o perfil do segurado para uma melhor análise dos riscos, lançou o produto carro+casa, que fornece serviços à residência do cliente que contrata o seguro auto, os centros automotivos e centros de atendimento rápido  a sinistros, bike socorro, alarmes monitorados Porto Seguro e também implementou produtos como o cartão de crédito Porto Visa, Porto seguro consórcio de imóvel e automóvel.

SIMULE E CONTRATE O SEU SEGURO PORTO SEGURO AUTO AGORA! 

A contratação é online, muito rápida e simples. Você levará apenas alguns minutos para a conclusão. Um seguro com a garantia de uma das maiores seguradoras do Brasil, fundada em 1945, com milhões de clientes e com escritórios nas principais cidades do país.

Seguro Auto Porto Seguro

Conheça Guarapari

Principal cidade turística do Espírito Santo, Guarapari atrai diversos turistas do mundo inteiro graças às suas belezas naturais e às areias monazíticas (radioativas), com virtudes alegadamente terapêuticas, apesar de os benefícios no tratamento de artrite ou reumatismo não terem comprovação científica.10 . Com mais de 30 praias e boa rede hoteleira, chega a atrair 700 000 turistas no verão 11 , sendo que em 1994, a cidade recebeu 1 500 000 turistas, enfrentando graves problemas no abastecimento de energia e água, sendo que foram realizadas medidas que resolveram o problema.

História

Tradição, História e Cultura se fundem para ter no Turismo o registro no tempo e ficar como legado para as demais gerações. Privilegiada não só pela natureza que a dotou de muitos encantos, cantada em prosa e verso como maravilha da natureza, Guarapari teve a sorte de ter abrigado durante o período colonial, uma das figuras mais expressivas da Igreja e da própria História do Brasil, o Padre José de Anchieta. Queria ele que os padres amassem seus índios, apoiasse a catequese, a civilização e liberdade dos mesmos. A semente germinou a idéia para a criação desta cidade que pode ser vista através de manifestos feitos por Anchieta.

Assim, sob o manto da catequese e da fraternidade nasceu Guarapari. Em 1569, o Padre José de Anchieta percorreu as terras do Espírito Santo como visitador dos jesuítas, encarregado de estabelecer novas aldeias para a catequese dos índios. Nesta ocasião ficou determinado que fosse fundado numa dessas povoações Guarapari. A localização era totalmente favorável pois julgavam por bem fundar aldeias e residências sempre as margens dos rios ou embocaduras, facilitando assim as entradas que necessitavam fazer a procura de novas levas selvagens.

A história conta que um missionário de Tenerife, a maior das Ilhas Canárias, província da Espanha, de nobres famílias da Península, Llarena, Loyola, Núñes e Anchieta e ainda soldado do grande santo Inácio de Loyola, arribou a estas terras brasileiras a 13 de julho de 1.553. Era o Apóstolo José de Anchieta. Depois de haver evangelizado em outros cantos deste País, veio para a Capitania do Espírito Santo ao lugar chamado Reritiba, hoje Anchieta (Padre Antônio Núñes). Foi em 1.569, quando o Padre José de Anchieta percorria as terras do Espírito Santo como visitador dos jesuítas, encarregado de estabelecer novas aldeias para catequese dos índios Goitacazes, Purus Tupiniquins e Aimorés, sendo uma delas a de GUARAPARI, que determinou o nascer desta povoação. No alto de uma colina levantou-se um convento para os missionários e uma igreja devotada a Sant´Ana, recebendo este lugarejo o nome de Aldeia do Rio Verde ou Aldeia de Santa Maria de Guaraparim.

Para a inauguração da aldeia e da igreja, o Padre José de Anchieta compôs a mais expressiva de suas obras literárias, o Auto Tupi, escrito em língua tupi, pois os índios não sabiam a língua portuguesa, reverenciava Maria Imaculada, tendo como personagem a alma de Pirataraka, índio falecido. O Padre José de Anchieta foi evangelizador, músico, poeta e primeiro teatrólogo do Brasil, muito divertia os índios com teatros ao ar livre, vindo a falecer em 09 de junho de 1597. Missionário sertanista Padre Antonio Dias e outros trouxeram para Guarapari muitas levas de índios do interior das tribos termiminós e tupiniquins, tornando a aldeia uma das mais prósperas Assim surgiu Guarapari, a sombra da fé, do sentimento e do amor ao próximo.

Em 1677, sob o mando de Francisco Gil de Araújo, Donatário da Capitania do Espírito Santo foi edificado outra igreja ao lado do posto do Convento, dedicando a N. Srª da Conceição. Esta igreja nunca chegou a ser totalmente construída pois pegou fogo. Mais tarde tentou-se construí-la e foram refeitos os frontais e o campanário. Hoje a ruína encontra-se tombada pelo Patrimônio Histórico.
Em 1° de janeiro de 1679, por mercê de D. Pedro, o Donatário Francisco Gil de Araújo, eleva a aldeia de Guaraparim a categoria de vila. Com o crescimento da vila os jesuítas abandonaram em definitivo a aldeia, permanecendo fixado ao sul da Capitania em Reritiba, hoje a cidade de Anchieta.
Em 1835, foi criada comarca de Guarapari pela Lei Provincial de 1.835, compreendendo a mesma o Rio Itapemirim, Beneventes e Guarapary. A administração da vila era feita pelo Presidente da Câmara, cargo que hoje corresponde ao de Prefeito. O primeiro cargo de Presidente da Câmara Municipal de Guarapari foi nomeado pela Princesa Isabel como comendador o Sr. Ismael de Paula Loureiro.

Em 24 de dezembro de 1.878 Guarapari passou de vila a município, mas durante alguns anos ainda pertenceu à cidade de Anchieta.  O serviço telegráfico foi inaugurado em 1.888.
A Lei Estadual de 19 de setembro de 1.891, sancionada pelo Juiz de Direito e Presidente da Província, Coronel Manoel da Silva Mafra, deu a Guarapari foros de cidade. Finalmente, em 29 de fevereiro de 1948, Guarapari teve sua Câmara instaurada.

A lei nº 779, de dezembro de 1.953, fixa em três os distritos que compõe o município:

VISITA DE D. PEDRO II

No ano de 1860 a Vila de Guarapari teve a honra de receber a visita do Imperador do Brasil D. Pedro II. E nesta ocasião, ele teve a oportunidade de ver uma população bastante expressiva entre 1.000 a 1.200 habitantes, visitou uma escola com 41 alunos matriculados em papel solto, e comentou “… a letra do professor é boa, nada de gramático…”. Visitou o estaleiro da construção naval, o cultivo do café e gêneros alimentícios. Se a imperatriz tivesse descido em terra, as peritas bordadeiras da vila não perderiam a ocasião de lhes mostrar as suas famosas e delicadas rendas de bilros, trabalho de paciência e de muita beleza.

EMANCIPAÇÃO POLÍTICA

Esta terra é realmente maravilhosa. Já passou pelos degraus históricos de Aldeia, Vila e Cidade.

– Aldeia do Rio Verde ou Santa Maria de Guaraparim, remonta aos tempos do seu fundador, B. José de Anchieta, no ano de 1585.
– A Vila de Guaraparim por mercê do Rei D. Pedro na pessoa do Donatário da Capitania, Francisco Gil de Araújo, no ano de 1679.
– A Cidade de Guarapari: A Lei Estadual nº 28, de 19 de setembro de 1891, sancionada pelo Juiz de Direito e Presidente da Província, coronel Manoel da Silva Mafra, deu a Guarapari foros de     cidade. O serviço telegráfico, inaugurado em 1888, teve influência marcante na emancipação política da cidade.
-Finalmente, em 29 de fevereiro de 1948, Guarapari teve sua Câmara instaurada.  A lei nº 779, de dezembro de 1.953.

Fonte: Guarapari é o seu nome
Autor: Pe. Antônio Nunez (1987)

O Brasão de Armas do Município de Guarapari foi instituído pela Lei Municipal nº 484/1968, no ano de 1968 possuindo a seguinte forma:

  • Uma coroa de cinco pontas na cor metal ouro sobre o escudo;
  • Um escudo português falmenco –ibérico contendo no campo superior a cor metal ouro (representando as riquezas de nossa Terra), com um Guará (ave que habitava os manguezais da Cidade, símbolo máximo que deu origem ao nome deste Município), olhando para a esquerda, pousado sobre uma campana azul (representando os mares azuis de Guarapari);
  • Como suportes, à destra, um ramo de café frutificado; e a sinistra, um ramo de mandioca, ambos em sua cor, passados em aspa sob o escudo representando os produtos produzidos pelo interior do Município de Guarapari;
  • Num listal (faixa azul), com as pontas dobradas e terminadas em flâmula é gravado o topônimo em latim  “PER ORAS SANATUR”, em metal ouro. Nas pontas em flâmula, são gravadas à destra “Guarapari”; e à sinistra “1969”, ambas em metal ouro.

A Administração da Câmara Municipal biênio 2007/2008, buscando atualizar a legislação municipal, bem como modernizar sua consulta para os cidadãos, observou que o Brasão do Município de Guarapari estava em desacordo com a Lei Federal que institui a criação dos Brasões de Armas dos Municípios que compõe a República Federativa do Brasil. Por isso o Presidente Sérgio Ribeiro Passos, ordenou a Assessoria Legislativa que pesquisasse a forma correta de um Brasão Heráldico e fizesse a correção necessária ao Brasão do Município de Guarapari.

Após 3 meses de árdua pesquisa, foi instituída pela Lei Municipal nº 2889/2008, o NOVO BRASÃO DE ARMAS DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI, seguindo as normas estabelecidas pela  Lei Federal, abaixo:

  • Escudo português flamenco-ibérico que tem a sua parte superior em linha reta e a inferior boleada, evocando a origem lusitana e colonizadora, principal formadora da nacionalidade brasileira, filetado de sable, cortado com predominância em metal ouro, carregado de figuras naturais
  • No escudo, no lado esquerdo está retratado a vegetação típica de mangue, ilustradas com cores naturais.
  • No escudo, no lado direito está representado o mar e suas praias, e a representação de uma Montanha, ilustrando as belezas naturais de Guarapari.
  • No centro do escudo, o elemento marcante da cultura guarapariense – “O Guará”, em pé observando, confiante, o futuro de Guarapari.
  • Uma coroa mural de cinco torres visíveis, em metal prata (mostrando que é uma Cidade do Estado do Espírito Santo, sendo que a torre de ouro só pode ser utilizada por capitais), sendo três frontais e duas laterais, com portões e janelas abertas aos visitantes
  • Como suportes, um ramo de café frutificado e duas folhas de bananeira com os seus respectivos frutos à base, ambos em sua cor, passados em aspa sob o escudo representando os produtos do interior do Município de Guarapari.
  • Num listal (faixa azul), com as pontas dobradas e terminadas em flâmula é gravado o topônimo em latim “ PER ORAS SANATUR” (significa: “A saúde vem do mar”), em metal ouro. Nas pontas em flâmula, são gravadas as abreviaturas cronológicas, “11-05-1891” – data da Emancipação Política; e à sinistra “28-12-1948” – instalação da Comarca de Guarapari, ambas em metal ouro.
O NOVO BRASÃO é moderno, encontra-se dentro das normas legais e vigentes no pais. Dá ênfase as belezas naturais do Município retratando as praias, os mangues e as montanhas, mostrando que temos dois climas importantíssimos para o Estado do ES formado pelo Binômio Praia – Montanha. Dando ainda a devida importância ao interior , representado pelos dois maiores produtos agrícolas o Café e a Banana.
A Bandeira
Hino “Valsa de Guarapari”
Letra por Pedro Caetano | Melodia por Pedro Caetano

Quer viver o sonho lindo
Que eu vivi?
Vá viver a maravilha
De Guarapari.

Um recanto que os poetas
E os violões
Não conseguem descrever
Nas mais lindas canções.

Pelas suas noites claras,
A lua serena
Vem brindar os namorados
Na areia morena.

Ninguém poderá sonhar
Nem viver o que eu vivi
Longe desta maravilha
Que se chama Guarapari.

População

105 286 hab. Censo IBGE/2010

Área

592,231 km²